Viva Voluntário lança relatório de atividades

Documento relata iniciativas do projeto que visa estimular o voluntariado em todo país

O programa Viva Voluntário deu início em agosto de 2018 a uma missão ambiciosa: criar ferramentas tecnológicas e de sensibilização nacional e regional para promover o voluntariado no Brasil.

Para sumarizar as atividades realizadas em seu primeiro semestre de atuação, o projeto lança seu relatório de atividades de 2018. No documento, é possível acompanhar o desenvolvimento da iniciativa nas cinco cidades brasileiras em que esta possui equipe atuante (Boa Vista, Brasília, Salvador, São Paulo e Porto Alegre), bem como observar a evolução de sua plataforma virtual e de outras atividades de sensibilização conduzidas pela equipe. 

Coordenação e gerenciamento

Reunião do Conselho Gestor do Viva Voluntário em novembro de 2018

O relatório apresenta as instituições responsáveis pela coordenação do projeto, detalhando a estrutura e as responsabilidades de seu Conselho Gestor, o papel do PNUD em sua governança e o perfil das instituições parceiras. 

O material traz fotos e textos sobre cada um dos encontros realizados (reuniões ordinárias e extraordinárias de seus 32 membros) e destaca o papel dos conselheiros para as decisões que nortearam o projeto em seus primeiros meses de atuação.

Áreas do programa

O Viva Voluntário tem quatro temáticas principais: o prêmio Viva Voluntário, a Plataforma Nacional do Voluntariado, a atuação local nas cidades-piloto e o marco-legal do voluntariado. 

No relatório de atividades, os interessados na premiação podem saber mais sobre cada um dos vencedores em 2018, bem como sobre a cerimônia que aconteceu no Palácio do Planalto em agosto daquele ano.

Em fotos e textos, o material mostra os vencedores na categoria que homenageou os destaques do voluntariado de Organizações da Sociedade Civil: foram premiadas a iniciativa gaúcha Centro Social da Rua, que promoveu 34 edições do “Banho Solidário”, possibilitando que mais de 1.700 pessoas em situação de vulnerabilidade social tivessem acesso a duchas quentes. A organização Amigos do Bem, de São Paulo, também foi condecorada pelos 25 anos de trabalho voluntário levando comida, roupas, brinquedos e medicamentos para o sertão nordestino. 

Entre os voluntários do setor público, tiveram destaque o carioca NAPEC e o programa de voluntariado da paranaense COPEL. Enquanto o primeiro promove espaços de cultura e aprendizado para pacientes com casos graves de internação hospitalar, o segundo permite que seus colaboradores dediquem até 4 horas mensais de sua jornada de trabalho para o voluntariado.

A Fundação Telefônica Vivo e a Cargill foram as premiadas na categoria de voluntariado empresarial. Os voluntários da Telefônica estão engajados em diversos programas em parceria com instituições sociais e têm acesso a um programa corporativo que permite o uso das férias para voluntariado no exterior. A Cargill promove trabalho voluntário focado em segurança alimentar e tem 10% do quadro de funcionários envolvidos em ações de voluntariado.

O prêmio focou também em líderes voluntários. Nesta categoria, venceram o Coletivo de Mulheres Artesãs da Aldeia Tico Lipú, do Mato Grosso do Sul, e o projeto Curumim Cultural, do Distrito Federal.

Aldeia Tico Lipú, do MS, vencedora do prêmio Viva Voluntário em 2018

O relatório anual do Viva Voluntário dedica também algumas páginas para a plataforma virtual do projeto, explicando sua concepção, desenvolvimento e, principalmente, as próximas fases de evolução do portal. Estas prevêem melhorias como uma plataforma EAD dedicada a cursos gratuitos sobre voluntariado. 

Aqueles interessados em conhecer as atividades desenvolvidas em território, que envolvem a mobilização local de instituições sociais, realização de eventos de troca de informações e cursos de capacitação também encontram informações na publicação, que detalha o número de reuniões realizadas, bem como visitas de campo, cadastros na plataforma e outros aspectos da metodologia do programa.

Para ler o relatório e acompanhar as ações do projeto, acesse: v02_PNUD_VV_Relatorio anual.pdf