Viva Voluntário estréia em Boa Vista com dança e exposição da atuação local de ONGs

Por Laurie dos Reis

Voluntários da Adra posam com equipe do PNUD ao final do evento de lançamento

Para marcar o início da estratégia local de engajamento em ações voluntárias, o Programa Nacional de Voluntariado - Viva Voluntário realizou um evento em Boa Vista no último dia sete de novembro.

A cerimônia de lançamento contou com a participação de represententes da Casa Civil da Presidência da República e do PNUD, responsáveis pela execução do projeto, que falaram sobre as atividades previstas para atuação nacional e local do Viva Voluntário.

Além de Boa Vista, as cidades de Brasília, Porto Alegre e São Paulo também sediaram o lançamento local do Viva Voluntário recentemente. Cada uma das cidades tem uma coordenadora local, que atua em parceria com uma organização do terceiro setor (Cáritas Brasileira no caso de Boa Vista; Parceiros Voluntários, no caso de São Paulo e Porto Alegre; e Escoteiros do Brasil, em Brasília), para executar estratégias de fomento ao voluntáriado.

Laurie dos Reis, coordenadora do Viva Voluntário em Roraima, explica os principais aspectos regionais do programa

Boa Vista

A capital de Roraima sediou o evento de estreia do Viva Voluntário no Teatro Jaber Xaud, do Sesc Mecejana. A abertura do evento foi feita pelo grupo Luz da Vida, com apresentação de dança realizada por bailarinos da terceira idade.

Bailarinos do grupo Luz da Vida se apresentam durante evento

A assistente de comunicação da unidade de Paz e Governança do PNUD, Júlia Matravolgyi, fez a fala de abertura e ressaltou os principais aspectos do programa nacional de voluntariado, bem como a importância de sincronizar esforços entre setor público, terceiro setor e empresas privadas para o sucesso da iniciativa. Em seguida, a coordenadora do Viva Voluntário em Roraima, Laurie dos Reis, abordou as atividades planejadas para a cidade de Boa Vista e o papel da coordenadora para a cidade.

Também esteve presente a assessora da Casa Civil, Selaide Rowe Camargo, que falou sobre o envolvimento e apoio do Governo Federal em boas práticas da sociedade civil.

Para exemplificar boas práticas de voluntariado na Região Norte, estiveram presentes organizações da sociedade civil que têm trabalhado com  migrantes venezuelanos. O representante da Cáritas Brasileiras, parceira do programa em Boa Vista, apresentou a importância do voluntariado nas ações da organização. Durante a exposição, foi dada a palavra para um migrante venezuelano apresentar sua perspectiva das ações da Cáritas em Boa Vista e sua importância para a comunidade local.

Já a ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) também apresentou seus projetos dentro e fora dos abrigos e o papel essencial desenvolvido pelos  voluntários em cada uma dessas atividades. Por fim, os Engenheiros Sem Fronteiras participaram ressaltando  a importância que o portal do Viva Voluntário terá no gerenciamento de seus voluntários. Todas as entidades já têm vagas cadastradas na plataforma Viva Voluntário.

Edição: Júlia Matravolgyi