Viva Voluntário estréia nas regiões Norte e Nordeste com evento e parceria com entidades locais

Por Júlia Matravolgyi

Fotos: Gaby Silva/Pracatu e Sesc Roraima

Voluntários da ADRA posam ao lado de colaboradores do PNUD no evento de lançamento em Boa Vista

Depois do lançamento em Porto Alegre, São Paulo e Brasília em outubro, na segunda semana de novembro foi a vez de Boa Vista e Salvador sediarem eventos que marcam o início da estratégia local de engajamento do Viva Voluntário.

O programa contempla uma cidade-piloto em cada região do Brasil, com equipe local para disseminar e sensibilizar instituições sobre boas práticas de voluntariado. O projeto tem como principal ferramenta sua plataforma virtual (www.vivavoluntario.org), que funciona em formato de rede social e conecta oportunidades com pessoas interessadas em doar seu tempo para atividades voluntárias.

As coordenadoras locais do Viva Voluntário atuam em parceria com organizações do terceiro setor sediadas em cada um dos municípios (Cáritas Brasileira, no caso de Boa Vista; Teto Brasil em Salvador; Parceiros Voluntários em Porto Alegre e São Paulo; e Escoteiros do Brasil em Brasília), para executar estratégias de fomento ao voluntariado.

Boa Vista

A cerimônia de lançamento na capital de Roraima aconteceu dia 7 de novembro no auditório do Sesc Mecejana, com participação de representantes da Casa Civil da Presidência da República e do PNUD, responsáveis pela execução do projeto, que falaram sobre as atividades previstas para atuação nacional e local do Viva Voluntário. A abertura do evento foi feita pelo grupo Luz da Vida, com apresentação de dança realizada por bailarinos da terceira idade.

Para exemplificar boas práticas de voluntariado na Região Norte, estiveram presentes organizações da sociedade civil que trabalham com  migrantes. O representante da Cáritas Brasileira, Marcelo Lemos, falou sobre a importância do voluntariado nas ações da organização e trouxe como convidado em sua exposição Elkin Fontes, migrante venezuelano envolvido com o trabalho regional da Cáritas. Fontes contou aos presentes sua perspectiva sobre a importância do voluntariado para a comunidade local.

Também falaram sobre sua atuação as organizações ADRA (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) e Engenheiros Sem Fronteiras, que já começaram a usar a plataforma Viva Voluntário para o gerenciamento de seus colaboradores.

Renata Cunha Farias fala durante evento de lançamento do Viva Voluntário em Salvador

Salvador

Já em Salvador, o evento aconteceu na terça-feira, 13 de novembro, no auditório da Unifacs – Tancredo Neves. Renata Cunha Farias, representante do Programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV) e do PNUD falou sobre o voluntariado no mundo na mesa de abertura.

“Um Programa Nacional de Voluntariado é importante hoje no Brasil, pois o voluntariado é universal, suas manifestações estão presentes em diversas civilizações”, observou Renata. Segundo ela, é importante lembrar que, em seu primeiro ano de existência, o Viva Voluntário desenvolveu ações estruturantes e que o programa não busca uma excessiva formalização e padronização das vagas de voluntariado.

Estiveram presentes instituições de Salvador que têm voluntários como sua principal força de trabalho, como Teto, que já construiu 3.500 moradias de emergência no Brasil e conta com 95% de seus colaboradores engajados de forma voluntária. A AIESEC falou sobre a constituição de lideranças a partir do trabalho voluntário de jovens e o projeto de extensão universitária O Refúgio em Salvador explicou aos presentes o trabalho de ensino de português para migrantes realizado pelos estudantes da Unifacs, que ampliou sua atuação e população atingida desde o início em 2017. As entidades foram convidadas a divulgar boas práticas e a se engajar com a plataforma virtual.

Depois de realizar os eventos de lançamento, as coordenadoras regionais do Viva Voluntário agora trabalham no mapeamento de na mobilização de Organizações da Sociedade Civil para discussões sobre trabalho voluntário no país.