O presente do terceiro setor é feminino

Na semana da mulher, Viva Voluntário reúne dados que refletem o papel delas, que são maioria entre voluntários e funcionários de OSCs

Por Luana Amorim, com dados IDIS e IPEA

8 de março é dia de celebrar a luta das mulheres por direitos, bem como de refletir sobre o papel que ocupam na sociedade. O setor social no Brasil tem muito a comemorar com as conquistas femininas, já que as mulheres possuem um papel fundamental para sua existência.

O relatório Brasil Giving 2019 da Charities Aid Foundation – CAF publicado em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social – IDIS, mostra que as mulheres são mais disponíveis para voluntariar do que os homens. Enquanto 56% das entrevistadas pela pesquisa declararam ter feito algum tipo de trabalho voluntário, 49% dos homens declararam ter feito o mesmo. Além disso, neste universo de ação voluntária, elas também são as mais suscetíveis a voluntariar em uma organização social ou sem fins lucrativos (47% em comparação a 38% dos homens).

Não é somente como voluntárias que as mulheres predominam no terceiro setor. O relatório do IPEA (2018) sobre o Perfil das Organizações da Sociedade Civil no Brasil mostrou como o terceiro setor é dependente da mão de obra feminina. Elas são 65% das pessoas empregadas em OSCs e esse número sobe para 85% quando olhamos ocupações de enfermagem, técnico de enfermagem, auxiliar de enfermagem e cuidadoras de idosos. No que remete ao cuidado infantil, a maioria esmagadora ainda é de mulheres, 95%.

Além de reproduzir o papel da mulher como cuidadora estimulado pela sociedade, o terceiro setor também apresenta as desigualdades de salário do mercado de trabalho brasileiro com as mulheres recebendo, em média, 85% do salário dos homens.

A luta por igualdade e respeito não é recente. Ela se intensificou no início do século XX quando, devido a longas jornadas de trabalho e salários muito baixos, as mulheres passaram a lutar e reivindicar seus direitos. O primeiro Dia da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. Por isso, dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, representa a celebração das conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 5 - Igualdade de Gênero busca a melhoria desses indicadores até 2030.  Na plataforma Viva Voluntário, é possível usar o filtro de ODS (que fica no canto esquerdo da tela) para buscar ações voluntárias que colaborem para o empoderamento de meninas e mulheres, reduzindo as desigualdades que ainda existem entre os gêneros.